10ª Mostra Internacional de Filmes de Montanha

Em 2010, tivemos pela primeira vez um filme ganhador em três categorias: “Dias de Tempestade”, de Eliseu Frechou. O filme ganhou como Melhor Filme no júri oficial e popular e como Melhor Fotografia. 

Os escaladores Eliseu Frechou, Márcio Bruno e Fernando Leal, ficaram 12 dias na “Proa” do Monte Roraima. O trio se revezou nas escaladas, preparação da comida e nas filmagens. Tiveram a companhia de aranhas, escorpiões e outros bichos. Além de ficarem dias debaixo de chuva. Provavelmente a inspiração para o nome do filme. Toda essa ralação cativou o público e os jurados. 

Na categoria de Melhor Direção, o vencedor foi o filme “7 dias na Favela”, da diretora Janaina Priola, que conta a expectativa da população da comunidade do Morro Dona Marta, na Zona Sul do Rio, na recepção da competição internacional de downhill “Red Bull - Desafio no Morro”. 

Janaina aproveita o evento para mostrar um pouco do cotidiano dos moradores da favela Santa Marta. Conseguindo ótimas tiradas de uma das moradoras. 

Já na categoria Melhor Montagem, o premiado foi o filme “Slack Brasil”, do diretor Diogo Barboza. Hugo Langel é o grande personagem desse filme sobre um dos esportes de montanha que vem crescendo bastante no Brasil. São cenas dele praticando slack line em vários points do esporte no Brasil e no mundo.

Na exposição fotográfica de 2010, trouxemos as fotos tiradas pelos fotógrafos Silvia Batalha e Luiz Paulo Leão nas filmagens do curta-metragem Caminho Teixeira. Originando a exposição “Caminho Teixeira em Cena” que após os quatro dias no Cinema Odeon, foram para a Casa de Cultura Adolpho Bloch, em Teresópolis, onde também tivemos a exibição dos filmes nacionais para os alunos das escolas públicas da cidade. O lado social da Mostra que deve ser mantido nas próximas edições.

A exibição do longa-metragem “Nanga Parbat” levou 900 espectadores para a telona. Pela primeira vez um filme em película foi exibido na Mostra. A qualidade das imagens e a projeção em cinemascope (tela completa) foram um prêmio para esta 10ª edição da Mostra. Que venham outras películas de montanha.

Na Mostra Banff, não poderia ser outro, o melhor filme disparado foi o “First Ascent: Alone on the Wall”, de Peter Mortimer e Nick Rosen, mostrando a escalada solo do escalador americano Alex Honnold. Deixou o público com as mãos suadas em vários momentos.

Completando o evento de 2010, foi lançado o “Guia da Ilha Grande”, de Fernanda Lupo e Marcio Bortolusso. É sempre um prazer contar com o escalador, fotógrafo, diretor e agora autor, Márcio Bortolusso nas atividades da Mostra.

Filmes Premiados

7 Dias Na Favela

Edição: Rio Mountain Festival - 2010
Direção: Janaina Priola, São Paulo, 2009, 15 min, Mountain Bike | Produção: TV7 Vídeo Comunicação
Melhor Diretor

Dias de Tempestade

Dias de Tempestade

Edição: Rio Mountain Festival - 2010
Direção: Eliseu Frechou, São Paulo, 2010, 30 min, Conquista | Produção: Mountain Voices
Melhor Filme - Júri Oficial, Melhor Filme - Júri Popular, e Melhor Fotografia

Slack Brasil

Slack Brasil

Edição: Rio Mountain Festival - 2010
Direção: Diogo Barboza, Rio de Janeiro, 2010, 20 min, Slackline | Produção: Manjubinha Filmes
Melhor Montagem

Veja todos os filmes exibidos durante a 10ª Mostra Internacional de Filmes de Montanha.

Galeria de Imagens

Lançamento de Livros

Guia de Ilhabela

Guia Da Ilha Grande, De Fernanda Lupo e Marcio Bortolusso

Iniciativa da PHOTOVERDE com apoio das marcas GORE-TEX® e WINDSTOPPER®, “Guia da Ilha Grande” é o primeiro livro de uma série: a primeira coleção de guias turísticos, sobre pólos de ecoturismo no Brasil, de padrão internacional. Uma das mais completas publicações já produzidas sobre a Ilha Grande, o guia favorece uma viagem segura e proveitosa, com dicas sobre os principais atrativos até preciosidades históricas, além de apresentar o primeiro mapa com todas as praias da ilha. Mais em www.photoverde.com.br.

Filme Convidado

Nanga Parbat

Exibição do longa-metragem “Nanga Parbat”

A exibição do longa-metragem “Nanga Parbat” levou 900 espectadores para a telona. Pela primeira vez um filme em película foi exibido na Mostra. A qualidade das imagens e a projeção em cinemascope (tela completa) foram um prêmio para esta 10ª edição da Mostra.

Exposição Fotográfica: “Caminho Teixeira em Cena", de Silvia Batalha e Luiz Paulo Leão

A exposição conta por meio da fotografia como foram feitas algumas cenas do filme Caminho Teixeira. Além de retratar a beleza da Serra dos Órgãos, a exposição mostra a importância da fotografia de cena de um filme. Silvia Batalha e Luiz Paulo Leão são dois fotógrafos de montanha, que estavam envolvidos na produção e capturaram belas imagens para a produção. Silvia, além de dedicar grande parte de sua vida as lentes, é designer e artista plástica. Escaladora desde 2005, viu nas montanhas uma grande oportunidade de unir seus dois maiores amores: a arte e a natureza. Luiz Paulo, mais conhecido como Vinil, realiza trabalhos em altura desde 2001. Junto com a fotografia, atua com filmagem em filmes que precisem de técnicas de escalada, e já trabalhou como câmera nas produções “A Conquista”, “O Mito da Caverna” e “Caminho Teixeira”.

Translate »